Nossa História

Surgimento da Congregação

Tocado pela miséria de Gramat, empolgado pela força de seu ideal solidário, o Pe. Bonhomme recorre a várias Congregações Religiosas pedindo Irmãs para ajudá-lo. Não tendo encontrado Irmãs, confia sua necessidade à Maria.

Sente então o apelo para fundar uma congregação de Irmãs “hospitalares e educadoras”, com alguns membros da Pia União das filhas de Maria. Teve um momento de dúvida: “Ser fundador de uma Congregação Religiosa! Que temeridade!”

Uma força invisível o impelia. Em seu espírito brotgavam as duas idéias opostas. Intensificou sua oração: “Falai, Senhor! Vosso servo vos ouve. Meu Deus, que quereis que eu faça? É vossa voz que ouço? Estareis comigo? Eis-me só, sem fortuna, fraco e vil instrumento, mas eis-me todo inteiro!“

Orou, jejuou, confiou. Brilhou, enfim a luz:
Em 1833, nasceu em Gramat, França, a Congregação das Irmãs de Nossa Senhora do Calvário.
Hortense e Adèle Pradel, Cora e Mathilde Rousset, se engajam no serviço aos mais pobres.
Estas 4 jovens de Gramat, formaram o primeiro elo de uma corrente que continua até nossos dias.

É em Gramat que Deus nos chama, é por Gramat que nós vamos trabalhar. Nós esperamos encontrar nesta cidade querida, contradições, penas e dificuldades que são como o cimento de toda nova Instituição. (Carta, 3 agosto de 1833)As Irmãs foram encarregadas, pela Secretária de Beneficência, da distribuição dos recursos. Elas se instalam na Casa dos pobres :
• 4 mulheres idosas e doentes que elas cuidam com grande dedicação.
• 4 meninas abandonadas, de rua.

Na Igreja Saint Pierre de Gramat, na presença do Padre Bonhomme, as quatro primeiras Irmãs fazem seus votos religiosos, e 4 postulantes iniciam seu noviciado.
A primeira casa da Congregação foi fundada em Fons, em 1838. Outras fundações se sucederam em ritmo acelerado :
Em 1848: 61 Irmãs
Em 1861: 200 Irmãs, que formavam 44 comunidades.
O reconhecimento legal da Congregação foi concedido pelo governo francês no dia 8 de dezembro de 1853.
Rapidamente o Padre Bonhomme quis alargar o campo de apostolado de suas religiosas. Sua missão foi então de se colocar a serviço :
dos pobres e dos doentes (cuidado a domicilio, Obras Sociais …),
dos marginalizados da época (surdos, doentes mentais …),
das pessoas idosas,
das crianças e jovens (catequese, instrução e educação …).

 

 

Beato Pierre Bonhomme

Beato Pierre Bonhomme: 150 anos de sua morte…
Em Comunhão com toda a Congregação queremos, hoje, fazer memória da caminhada de Esperança e Ternura do Pe. Bonhomme.

Quem és tu Pe. Bonhomme? Sou uma pessoa inquieta frente a Europa perdida diante de seus valores e que abandona suas tradições religiosas e morais.

Quem és tu Pe. Bonhomme? Um jovem que sonha com uma sociedade alicerçada no amor a Deus, que luta pela justiça fazendo acontecer o Reino da Esperança.

Quem és tu Pe. Bonhomme? O peregrino, o missionário, o educador que ouviu o apelo de Deus e buscou concretamente assumir a causa do Reino: os pobres. Dentre eles os que não tem ninguém, os sem mãe.

Quem és tu Pe. Bonhomme? O fundador com quatro jovens o sonho se transforma em realidade. Na primavera de 1833 na cidade de Rocamadour nasce a Congregação da Irmãs de Nossa Senhora do Calvário. Sem elas não teria conseguido realizar a vontade de Deus, atendendo assim a realidade sofrida e carente por valores cristãos e morais.

Quem és tu Pe. Bonhomme? O perseguido, o caluniado, o injustiçado. Foi no amor e no sacrifício que superei, seguir adiante e fui capaz de perceber que o bem incomoda o poder e o ódio se transforma em amor. “Quem sob o peso da cruz caminha, estar perto do crucificado, sofre amando, ama sofrendo.”

Quem és tu Pe. Bonhomme? Sou o devoto de Maria, nossa mãe e nossa guia. É sob sua proteção que coloquei as minhas filhas, que permanecem de pé, junto aos crucificados os sem mãe da nossa história.

Quem és tu Pe. Bonhomme? Sou o discípulo do mestre Jesus, busquei em toda minha vida ter Jesus como única referência. “ É tão bom assemelhar-se a quem se ama.” “ O que não fazemos por Deus, perdido está para sempre.”

O Beato Pierre Bonhomme missionário do Pai, o peregrino de Rocamadour. O fundador da Congregação das Irmãs de Nossa Senhora do Calvário , morre em Gramat-França no dia 09 de setembro de 1861. A sua morte não é a morte da congregação, mas o surgimento de obras fecundas que nascem e se desenvolvem aos pés da cruz.

Hoje o sonho não terminou…

Continua em todos aqueles que desejam ser uma presença para que o amor de Deus aconteça no mundo…

Ir. Ana Maria Rodrigues

Ano da Misericórdia

Ano da Misericórdia

CNBB

CNBB

CRB

CRB

Site da França

Site da França